A modelo Najila Trindade, que acusou o atacante Neymar Júnior de estupro após um encontro em um hotel de Paris, foi indiciada nesta terça-feira pela Polícia Civil de São Paulo por denúncia caluniosa, fraude processual e extorsão. Depois da conclusão do primeiro inquérito, que, por falta de provas, acabou arquivado sem o indiciamento do jogador do PSG e da seleção brasileira, a polícia também decidiu denunciar Estivens Alves, ex-marido de Najila, por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico. De acordo com nota emitida pela Secretaria da Segurança Pública, ele teria vazado imagens íntimas da modelo para um repórter em troca de publicações suas na internet.

Seguir leyendo.

Fonte: EL PAÍS – Edição do Brasil