Diante de seguidas crises ambientais no Brasil neste ano e de uma total falta de consenso entre industriais, ruralistas e ambientalistas—que promoveram protestos —, a Câmara dos Deputados recuou e decidiu adiar a votação do projeto que cria a lei geral do licenciamento ambiental no país. Debatida há 15 anos no Legislativo, a proposta estava próxima de ser votada neste ano, com regras mais liberais, mas depois do desastre de Brumadinho, em janeiro, e da série de incêndios na Amazônia nas últimas semanas, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, decidiu retirá-la da pauta e promover uma comissão geral, uma espécie de debate ampliado, nesta segunda-feira. E aumentar a discussão demonstrou que, de fato, o consenso estava longe de ser alcançado. O projeto segue agora para a sua quinta versão.

Seguir leyendo.

Fonte: EL PAÍS – Edição do Brasil